Pular para o conteúdo

3


Jazz, não quanto ao estilo, mas a um de seus conceitos, no sentido de liberdade, improvisação, sofisticação harmônica, seguindo regras, repensando-as, e quebrando-as, com abertura a diferentes possibilidades musicais.

Este trabalho é um misto da minha história musical, caminhando do rock ao erudito, passando pelo samba e o jazz, aqui sim, como estilo, feito de modo minucioso, dentro de um processo de auto-crítica muito grande na luta contra meu perfeccionismo.

Com o violão puro ou MIDI, e seus parentes próximos, desde guitarra “clean” ou “ardida”, sólida ou semi-acústica, e o contrabaixo, usando os recursos digitais e tecnológicos possíveis e disponíveis, apenas como aliados, apresento meu trabalho e convido a todos a ouvirem, onde proporciono mais uma alternativa de música.

A música instrumental requer abstração e devaneios. As impressões de um ouvinte jamais serão iguais a de um outro, e não precisam ser explicadas com palavras.

Música não se cria ao acaso e nem com regras. As que temos hoje nada mais são do que conclusões retiradas de uma profunda análise de todo o acervo musical disponível.

Assim penso no meu processo de criação. Sigo os paradigmas, mas sem medo do novo, na direção do vento, porém, não deixando de aproveitar suas vertentes.

Experimentação, pesquisa, técnica e sentimento são os ingredientes para o prazer de estar envolvido sempre com a música, este misto de ciência e arte que recheiam a maior parte da minha vida e essência, e cada vez que ela corre em minhas veias é o momento em que me esqueço de tudo e me vejo comunicando face a face com Deus.

Este CD basicamente tem 6 composições minhas e 4 músicas clássicas cristãs com releituras bem diferentes.

Aqui estão alguns pedaços de músicas do CD para você conhecer.

bendize_fade.mp3

  • Um clássico cristão dos anos 80, do Grupo Mensagem, autoria do Jorge Camargo. Uma releitura em violão estilo clássico no tema e muita percussão nas partes em que faço uma composição em estilo tipicamente brasileiro em homenagem a esta melodia lindíssima.

change_fade.mp3

  • Música muito conhecida no meio cristão aqui no Brasil como "Jesus Cristo mudou meu viver" em estilo balada de jazz com violão, bateria com vassourinha e contrabaixo fretless.

general_fade.mp3

  • Música cristão conhecida como "Nosso General" aqui no Brasil. Aqui eu abusei da invenção e da improvisação, me utilizando do nosso bom e querido samba estilizado.

vamosadorar_fade.mp3

  • Essa música dos anos 70, também cristã, com melodia e harmonia bem simples foi totalmente rearranjada com harmonia complexa e muita improvisação.

Veja outras músicas de minha composição integralmente na página de mp3

8

Classificar um violão como bom, médio ou ruim é muito difícil.

Talvez em 20 classificações seria razoável, mas vamos resumidamente em 6:

  • Violões impossíveis, como um Hauser por mais de U$100.000. Som, afinação,estética, tudo perfeito.  Não dá pra comprar um e tocar no barzinho toda sexta à noite.
  • Ótimos, de  Luthiers de renome como um  Suguiyama,  Sérgio Abreu, Tessarin e outros mais. Começa na faixa de R$ 3.000,00 se tiver sorte em achar por este valor. Violões totalmente confiáveis na sua afinação e no seu som. Construído com madeiras de lei,  secas e envelhecidas no tempo certo.
  • Luthier em início de carreira com madeiras não tão secas ou não tão nobres  na faixa de R$ 1.000,00. Economicamente, vale a pena arriscar. ...continuar lendo "Como comprar um bom violão"

Eu faço a simulação de um violão microfonado da seguinte forma:

  • Violão Luthier Diniz com captação RMC.
  • Plugo no Yamaha MagicStomp Acoustic fazendo uma simulação de microfonação
  • Capto com a Edirol UA-4FX utilizando o Tube Simulator ou uso via software o plugin TL64 Tube Leveler
  • Uso o Edirol UA-101 para captar o som
  • Processo o som com reverb e ajusto a equalização com o Sonar 8.5 Production Edition

Nunca será um violão microfonado, apenas uma simulação muito eficiente. A diferença para com o simples som do piezo é gritante.

Ouça o resultado clicando aqui.

51

Sempre reafirmando, não sou totalmente a favor às "leis" impostas sobre técnicas, posicionamento, embora há que se relevar o fato de que o que funciona para muitos, realmente deve ser seguido. Tudo isso se consegue na base da experimentação, então não seja teimoso e cético. Experimente também, mas de maneira neutra não vendo somente o desconforto aparente do que é novo.

Umas das questões mais discutíveis é o uso ou não de palhetas, unhas ou pontas dos dedos. Mas primeiro você deve se perguntar: Que som eu quero e aonde quero chegar? ...continuar lendo "Unhas, pontas dos dedos ou palheta?"

15

Eu ouço muitas reclamações de alguns violonistas em relação ao desconforto e dores nas mãos ou nas costas na hora de uma execução ou ao final de uma jornada de estudos.

Como utilizamos basicamente os músculos e tendões das mãos é muito importante o cuidado com a saúde em relação a eles, uma vez que a execução de um instrumento requer movimentação constante, estas que se forem feitas de maneira inadequada poderão trazer sérios desconfortos na hora da sua performance ou tardiamente no futuro uma lesão que poderá lhe impedir de continuar executando seu instrumento. ...continuar lendo "Alongamento"

O ser humano sempre teve uma gana muito grande em rotular as coisas e pessoas.

Muito raramente as pessoas quando se conhecem não perguntam umas às outras o que fazem para que então lhes coloquem uma legenda de identificação, quando já não as têm, porque somente o nome não é suficiente para identificação.

Há uma necessidade grande em se rotular o músico ou a música.

"Você é músico do quê?", "Erudito ou popular?", "Jazz ou Rock?", "Qual o estilo desta música?", "É secular ou gospel?" são perguntas frequentes da curiosidade musical humana. ...continuar lendo "Rótulo Musical"

10

Quem é o melhor violonista do Brasil? Qual o melhor guitarrista do mundo?

Quando fazemos essas perguntas estamos nivelando pessoas, e quando nivelamos pessoas existe uma probabilidade enorme de estarmos cometendo injustiça no que diz respeito a exclusão e eliminação.

Ao contrário de uma competição, onde é necessária uma avaliação com suas pontuações pré-definidas sem as quais não é possível classificar ou até eliminar, a música, a arte em geral não é um campeonato em que alguns são vencedores e muitos são perdedores, eliminados, excluídos. ...continuar lendo "Qual o melhor do mundo?"