Pular para o conteúdo

Home

Lendo estes dias o "Guia politicamente incorreto da filosofia" eu me encontrei um pouco preocupado com a liberdade de expressão pois na verdade ela está mostrando que a mediocridade pegou o microfone e está tomando conta do Youtube com seus Vlogers intelectualmente precários. E esta liberdade faz parte da pseudo-democracia que estimula as pessoas a terem opinião sobre tudo pelo fato de todos os homens serem iguais. Mas como  Tocqueville afirma são iguais socialmente apenas e não quer dizer que o sejam intelectualmente.
Hoje em dia qualquer pessoa sem experiência de vida ou sem formação técnica nenhuma, esta que garantiria a lacuna da experiência, se torna apresentador de programa, professor e formador de opiniões.
É uma enxurrada de conteúdos bizarros que são aderidos por um número gigantesco de seguidores, o que por si só já pode ser um péssimo sinal, uma vez que os BBB's da vida, as músicas estilo "X" universitário (cada época é um tipo) na sua mediocridade mostram que números de views não torna nada efetivamente como conteúdo bom e aceitável.
A vida mostra como número exagerado de seguidores em algumas coisas mostra o quão escasso em cultura e inteligência possa ser.
Não dê views para Vlogers medíocres. Verifique sua experiência ou formação técnica para não ser como diria Fernando Pessoa mais uma besta sadia, cadáver adiado que procria.

Ai está um improviso em estilo fusion, que é uma mistura de jazz, funk, rock e etc. Embora apareça no vídeo, o amplificador da Ibanez não está sendo usado. É só por questão de estética. Eu utilizei o Guitar Rig 4 com simulação de um Marshall 8080. Para gravar com o amplificador microfonado eu precisaria ter uma ambientação acústica que não tenho.

Estou usando uma Gibson Studio Faded Cherry. Já tive Gibson Custom de 1986 e fora o peso e estética é a mesma qualidade. Comprei com medo mas depois que eu pluguei e toquei eu disse: "É uma Gibson"

Ainda nessa fase Cool Jazz ai vai mais um sucesso. Esse standard de jazz famosíssimo e muito regravado por ai é do Thelonius Monk, pianista dos anos 40 que ao contrário dos outros que improvisavam com muitas notas, era econômico e com 2 ou 3 notas fazia o que outros faziam com 10. O que importava eram poucas e boas notas.
Essa música foi até tema do filme com o mesmo nome, de 1986, do diretor Bertrand Tavernier, Por volta da meia noite, tradução daqui é um filme repleto de musicalidade e com grandes nomes do jazz como Dexter Gordon, Herbie Hancock atuando e tocando à rodo. Vale a pena assistir. Aqui eu dou um toque violonístico e faço algumas improvisações. Gravei com um C3 da Behringer e processei no Sonar X1 com reverb e o Tube Leveler, simulador de pré valvulado para deixar o som mais quente.

O Cool Jazz é um estilo muito difundido pelo Miles Davis nos anos 40. Trata-se de uma melodia lenta, onde se faz cada nota valer, com ar melancólico e que alguns arriscam dizer que é uma melodia preguiçosa. Neste estilo está fora o virtuosismo de notas rápidas. Alguns nomes do cool jazz são: o saxofonista Lester Young, arranjadores como Gil Evan e Gerry Mulligan, o trompetista Chet Baker, que foi chamado de "príncipe do cool jazz", o The Dave Brubeck Quartet que gravou o álbum Time Out em 1959 que fez um grande sucesso entre outros.
Esta música Blue in Green é do álbum do Miles Davis Kind of Blue de 1959.